Olho vermelho na piscina: entenda o real motivo

olho vermelho piscina

Passar algumas horas se refrescando nas águas de uma piscina é o sonho de muita gente nestes dias de verão. Após o contato com a água da piscina, é comum que as pessoas percebam os olhos mais avermelhados e irritados. Normalmente, o cloro é apontado como o “vilão” que dá origem aos sintomas, mas pesquisas recentes feitas nos Estados Unidos revelaram que a causa deste problema é outra.

Segundo o US’s Healthy Swimming Program, os cientistas americanos descobriram que a urina deixada na água pelos banhistas reage com o cloro e forma um composto químico capaz de provocar irritação quase que imediata nos olhos.  Esse composto também pode gerar gases venenosos que trazem sérias consequências aos pulmões, coração e ao sistema nervoso.  

Sabe aquele “cheiro” de cloro? Não é cloro!

O odor, na verdade, é originado das substâncias químicas formadas pela reação do suor, urina e outras secreções corporais.

Urina reduz o efeito do cloro nas piscinas

Os pesquisadores também descobriram que a presença de urina na água da piscina reduz o efeito do cloro.

Tornando os banhistas mais vulneráveis a doenças de pele causados por bactérias e fungos, que podem viver por dias na piscina.

Por isso, os especialistas alertam: além dos cuidados com a aplicação dos produtos específicos na água da piscina, é de grande importância tomar uma ducha antes de entrar na água e nunca fazer as necessidades fisiológicas dentro do recinto.

Aplicação de cloro para evitar proliferação de fungos e bactérias

O cloro é um dos produtos mais recomendados para manter a qualidade da água e sua cristalinidade.

Desde que manipulado da forma correta, seguindo a quantidade e a periodicidade recomendadas pelo fabricante.

– A primeira ação para a aplicação do produto é calcular o volume de água contido na piscina. Dessa forma, fica mais fácil estabelecer a quantia exata do produto. Levando em conta os parâmetros de alcalinidade e pH da água nos níveis ideais.

– Feito isso, o primeiro passo importante é avaliar se os parâmetros da água (medidos em pH) estão entre 7,0 e 7,4. A alcalinidade da piscina deve estar entre 80 e 120ppm. Utilize a hth® Fita Teste, que ajuda a avaliar a concentração de cloro livre na água antes do tratamento.

– Após o uso da Fita Teste, adicione o hth® Cloro Aditivado Mineral Brilliance 10 em 1, que elimina os germes causadores de frieira e candidíase, clarifica a água da piscina e previne a água verde por meio da eliminação de micropartículas na filtração.

Gostou das dicas? Continue acompanhando aqui no blog todas as dicas e novidades sobre cuidados com piscinas!

Adicione seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *